paint-brush
A motivação não dura: aqui está o porquêpor@rimaeneva
1,037 leituras
1,037 leituras

A motivação não dura: aqui está o porquê

por Rima Eneva4m2024/03/27
Read on Terminal Reader

Muito longo; Para ler

Você sabe por que a maioria das informações é distribuída gratuitamente? Porque não tem sentido. Você *poderia* otimizar sua carga de trabalho, mas (provavelmente) não o fará. Você poderia começar a seguir uma dieta e uma rotina de exercícios que viu no IG, mas (provavelmente) não o fará. Mesmo ações simples, como ouvir música, podem mudar o seu estado emocional.
featured image - A motivação não dura: aqui está o porquê
Rima Eneva HackerNoon profile picture

Você sabe por que a maioria das informações é distribuída gratuitamente? Porque não tem sentido.


Você poderia otimizar sua carga de trabalho, mas (provavelmente) não o fará. Você poderia começar a seguir uma dieta e uma rotina de exercícios que viu no IG, mas (provavelmente) não o fará. Você poderia acordar uma pessoa mudada amanhã, mas não vai.


O mundo online está repleto de informações sobre como fazer praticamente qualquer coisa que não seja uma cirurgia, mas as pessoas ainda estão gordas, sem negócios (estou inventando palavras agora) e infelizes.


Então, por que é tão difícil mudar?

Quem é você?

Se imaginássemos como me chamamos em um diagrama, seria mais ou menos assim 👇


  • Eu (autoconceito - a história que você conta a si mesmo sobre quem você é)


  • Estado (padrões/estados emocionais familiares que se enraízam em nossos cérebros na forma de vias neurais)


  • Ação (comportamentos automáticos, hábitos - coisas que fazemos regularmente sem pensar muito)


Estes estão em um ciclo de feedback constante, formando um ciclo contínuo. Por exemplo, ver-se como corredor influencia suas atividades diárias, impacta seus sentimentos e fortalece sua identidade como corredor.


Da mesma forma, sofrer de depressão afeta o seu comportamento, levando à diminuição da atividade e contribuindo para uma autopercepção negativa.


Mesmo ações simples, como ouvir música, podem mudar seu estado emocional, fazendo você se sentir mais motivado, como quando a música te energiza na academia.


Há algo no meio disso, mantendo tudo junto. É chamado de Buraco Negro.


O Buraco Negro é um fenômeno inconsciente, representando a tendência do nosso cérebro de favorecer padrões familiares e resistir à mudança.

Mais ou menos como a inércia neural – nossos cérebros otimizam a eficiência energética, o que muitas vezes se manifesta como uma resistência à alteração de comportamentos e padrões de pensamento estabelecidos. Então, sempre que você tenta mudar, esse Buraco Negro o leva de volta a formas familiares de ser. Mesmo a nível biológico, o custo da mudança é demasiado elevado.


Seus pensamentos, sentimentos e ações habituais, mantidos juntos pelo Buraco Negro, constituem a zona de conforto. É um espaço de padrões habituais onde nos sentimos à vontade porque é aquilo que conhecemos, mesmo que não gostemos.


Quando nos envolvemos no autodesenvolvimento, seja terapia, leitura de um livro, coaching, meditação – qualquer coisa nova que ative a capacidade de neuroplasticidade do cérebro, saímos temporariamente da nossa zona de conforto. No início é estimulante – a motivação aumenta e nos sentimos preparados para a mudança. Há uma sensação de progresso.


No entanto, o exterior da zona de conforto ainda está sob a influência do Buraco Negro (cuja única função é manter o status quo), pelo que nos atrai de volta aos velhos padrões. Essencialmente, os caminhos neurais estabelecidos são mais robustos do que o seu desejo de mudar. É quando experimentamos uma perda de motivação.


É por isso

  • Qualquer promessa de mudança imediata dos treinadores é uma besteira - fuja o mais rápido que puder.
  • Palestrantes motivacionais e vídeos do YouTube não funcionam.
  • Ler livros também não funciona.


Pequenas ações consistentes > coleta consistente de informações é a única coisa que funciona.

Como mudar?

A verdadeira transformação está além do que é familiar e ocorre em um lugar onde nos livramos completamente da atração do nosso antigo eu. Alcançar esse avanço exige mais do que apenas dar um passo à frente – requer DISCIPLINA.


Ou seja, ser disciplinado durante um longo período de tempo para reunir impulso suficiente para escapar do Buraco Negro.


Avanços ou mudanças reais vivem fora da sua zona de conforto


  1. Disciplina e comprometimento são iguais a liberdade.
  2. Mentalidade de longo prazo acima das esperanças de curto prazo.
  3. Escolha uma pista e permaneça nela. ← este é o mais subestimado


Disciplina e comprometimento são o que o sustenta quando a motivação se dissipa. Selecione um aspecto da sua vida que você gostaria de mudar e uma única estratégia (TCC, por exemplo) para melhorá-la e, em seguida, comprometa-se com essa abordagem de forma consistente por pelo menos seis meses.


Evite pular de um método para outro, perseguir novos mentores ou aquele próximo livro de mudança de vida que você viu no Instagram. Para uma mudança real e duradoura, espere pelo menos seis meses. O conselho comum de 90 dias não resolve, na minha opinião. Deixa-nos demasiado perto do limite da nossa zona de conforto, não suficientemente longe do Buraco Negro para nos perder o controlo.


Você pode começar escolhendo um elemento dentro do ciclo para trabalhar, uma vez que esses elementos – como você se vê, seu estado emocional e suas ações – estão interligados, a alteração de um aspecto levará a mudanças nos outros.

DR

  • A recolha de informação é uma estratégia ineficaz para a mudança; a acção é.


  • A maneira de mudar é ganhar velocidade suficiente para sair da sua zona de conforto e escapar da atração do Buraco Negro.


  • Evite soluções rápidas. Escolha uma área da vida, um método de melhoria e concentre-se em uma parte do ciclo de feedback. Comprometa-se por pelo menos seis meses.


O que foi dito acima se aplica a qualquer área da sua vida, não apenas ao autodesenvolvimento.


Foto de Tegan Mierle no Unsplash


Também publicado aqui